A medula óssea é um tecido líquido e gelatinoso do nosso corpo, ela ocupa o interior dos nossos ossos. Através da medula óssea que produzimos componentes importantes do nosso sangue como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Os glóbulos vermelhos são responsáveis pelo transporte de oxigênio e gás carbônico. Os glóbulos brancos agem no nosso sistema de defesa. As plaquetas compõem o sistema de coagulação do sangue.

O que consiste o transplante de medula óssea? 

O transplante de medula óssea é a proposta de tratamento para algumas doenças que afetam o sangue. Como a medula do paciente apresenta algumas deficiências se faz a substituição por uma medula de células normais, com o objetivo que a medula possa voltar a funcionar normalmente.

O transplante pode ser de medula vindo de um doador, ou a partir de células percussoras de medula óssea obtidas no sangue do doador ou sangue de cordão umbilical.

Pra quem é necessário a realização do transplante de medula óssea? 

O transplante de medula óssea é necessário em pacientes que tenham doença no sangue, como por exemplo, anemia aplástica, grave, congênitas, e nos tipos de leucemia, linfomas, doenças auto – imunes, e outras.

Como é o procedimento na Santa Casa?

Assim que o paciente descobrir alguma doença que necessite do transplante, ou já vir encaminhado de outro hospital para continuar o tratamento na Santa Casa ele será atendido no setor de Hematologia.

Os médicos vão em primeiro lugar testar a compatibilidade de membros da família, para ver se algum deles consegue ser o doador. Essa compatibilidade de tecido é importante, pois sem ela a nova medula não vai funcionar, a compatibilidade é determinada através de genes que estão localizados no cromossomo 6, sendo a combinação do doador e do paciente idêntica ou pelo menos em 90%.

Esse procedimento não será invasivo para o doador, e nem para o receptor já que vai ser feito uma análise de sangue específica chamada histocompatibilidade (HLA).

Depois disso, se todas as pessoas próximas do doador não foram compatíveis em HLA os médicos vão procurar um doador compatível na população em geral. Ou seja, vai procurar doadores compatíveis em um banco de dados já cadastrado, e selecionar o que tem maior compatibilidade com aquele paciente.

Agora que já tem um doador compatível é hora de começar os procedimentos, o primeiro procedimento é confirmar a saúde do doador, com uma série de exames.

Confirmado que está tudo bem a doação é feita dentro do centro cirúrgico da Santa Casa, com efeito de anestesia, são realizadas punções, agulhadas nos ossos posteriores da bacia e assim é aspirada a medula. O máximo que é retirado da medula do doador é 15%, essa porcentagem não compromete em nada a saúde do doador.

Há também outro método que o doador faz uso de um medicamento por aproximadamente 5 dias para aumentar o seu número de células-tronco no sangue, depois faz a doação através de uma máquina que coleta o sangue do doador e separa as células-tronco e devolve os elementos do sangue que não são necessários na doação para o paciente. Nesse procedimento não há internação nem anestesia.

Agora que a medula óssea já está coletada é hora do paciente a receber. Para isso a Santa Casa realiza um procedimento que destrói a própria medula do paciente, para que ele receba a nova medula como se fosse uma transfusão de sangue.

A nova medula na corrente sanguínea vai se alojando na medula óssea e se desenvolvendo, no começo a produção de todos os componentes importantes do sangue não são desenvolvidos na quantidade suficiente porque a nova medula ainda está começando o trabalho.

Por isso é importante o paciente ficar internado nesse período, pois tem maior risco de infecções, e etc. Depois de cerca de 2 a 3 semanas o paciente tem alta, e tem a certeza que a nova medula está funcionando, mas ainda assim é necessário que compareça sempre ao serviço ambulatorial da Santa Casa para o acompanhamento.

E se você gostou de saber mais sobre o procedimento de medula óssea realizado na Santa Casa continue em nosso site para conferir outros artigos.